18 de setembro de 2014

Eleições - O que é um voto consciente?
Paroquia em Ação18.9.14 0 comentários





Se o voto não for dado com conhecimento de causa podemos viver uma ditadura disfarçada
Nosso país é belo e privilegiado. Temos sol abundante o ano inteiro; não temos invernos com neve, terremotos, maremotos, tsunamis; temos água em abundância no solo e no subsolo, temos petróleo abundante, quase todos os minérios, temos uma agropecuária privilegiada… O que mais poderíamos pedir a Deus?

Mas, uma rápida análise dos últimos dados mostra que o país vai mal. Para melhorar é preciso de governantes honestos, capazes e verdadeiros patriotas. E isso se faz pelo voto. O voto é sagrado; é a arma da democracia; mas se ele não for dado com conhecimento de causa, com honestidade, sem se vender, a democracia fica doente, e pode se tornar ditadura disfarçada.

Muitas pessoas não sabem votar, não conhecem os candidatos; muitos pegam um papel de propaganda no chão para votar, no dia da eleição. Outros, pior ainda, vendem o voto; isto é, se vendem, vendem a própria honra.

Não se pode trocar o voto por um benefício, por um emprego, por alguns reais. Não se pode votar em alguém só porque é um jogador ou cantor famoso; ou mesmo um excêntrico que faz palhaçada na televisão. Não se pode votar por sentimentalismo, só porque a pessoa é ligada à minha família, ou porque é bonito (a) e simpático (a). Não é de pessoas assim que a política e o país precisam. Precisamos de gente honesta, competente e abnegada.

O voto só será consciente se o eleitor conhecer o candidato, se informar, conhecer seus valores e o que pretende. Sobretudo se é um político ou um “politiqueiro”, que visa se enriquecer.

Para dar um voto consciente não podemos apenas nos basear no que dizem os candidatos no horário de propaganda eleitoral gratuita na TV. É preciso mais, ler jornal, revista, assistir debates, e não ficar apenas nos noticiários da televisão.

Quem vota de maneira consciente nunca anula seu voto. É um grande engano e um verdadeiro perigo para a nação, pois facilita a eleição dos maus políticos. É verdade que faltam, às vezes, bons candidatos para a eleição em algumas funções, e que façam da política um verdadeiro sacerdócio em favor do povo, mas jogar fora o voto é a pior opção e uma verdadeira traição a si mesmo e à nação. É um pecado, pois o voto é sagrado. Quem anula seu voto se anula, anula a sua dignidade.

O voto consciente não pode premiar candidatos que são bancados por ricas e fortes instituições (banqueiros, empresários, igrejas, sindicatos, cooperativas, etc.). Esses, se eleitos, não vão trabalhar pelo bem do povo, mas vão fazer “lobbies” em benefício dessas instituições que bancaram suas campanhas. O voto consciente deve ser dado ao candidato que faz uma campanha limpa e que não tem a ficha suja. Fique de olho nas campanhas milionárias.

Enfim, votar bem é algo essencial para a nação melhorar; é um dom que Deus nos dá. É direito e dever de cada cidadão votar bem e ajudar os outros a votarem bem.

Rezemos irmãos e irmãos pelas eleições em nosso país, região e cidade!


Fonte:  http://formacao.cancaonova.com/atualidade/politica/o-que-e-um-voto-consciente/
Categoria:
Sobre o autor Aqui você adiciona uma descrição do autor da pastagem. Para Trocar a foto do postador do blog procure o link da foto no HTML e adicione uma sua ok. Facebook ou Twitter

0 comentários